Placa de energia solar: como funciona?

A placa de energia solar converte a energia solar em energia elétrica. Mas como esse processo ocorre? Porque elas são tão importantes para o sistema fotovoltaico?

placa-de-energia-solar

Placas de energia solar para residências geram energia elétrica através da conversão direta da luz do sol, duram mais de 25 anos, tem 12 anos de garantia e tem fabricação e garantia linear, podem reduzir em até 95% a conta de luz de qualquer residência, sejam grandes ou pequenas, dependendo apenas que o número certo de placas de energia solar seja corretamente calculado.

Você provavelmente já deve ter visto sobre o telhado de algumas casas na cidade alguns tipos de placas retangulares de cores azuis ou pretas, certo?

As placas de energia solar para residências estão se tornando populares a cada dia e se espalhando pelo Brasil mais rápido do que se imaginava e, melhorando fazendo o uso de energia elétrica dos brasileiros.

Através da conversão direta da luz do sol, essas placas de energia solar conseguem gerar uma quantidade de energia suficiente a ser consumida em uma casa e, com isso, trazer uma economia que pode chegar aos 95% na sua conta de luz todos os meses, uma redução substancial e que merece atenção quanto a aquisição desses equipamentos.

Não bastasse essa economia obtida por mais de 25 anos, que é a média de vida útil desta tecnologia, as placas de energia solar ainda permitem que o consumidor fique livre da inflação sobre a energia elétrica durante todo esse período.

Incrível, não é mesmo? Então, se você está buscando um meio seguro e eficiente para produzir a energia que consome em sua residência, venha ver o porquê as placas de energia solar são a melhor opção para você e a sua casa.

A Placa Solar, ou Módulo Fotovoltaico.

Uma placa de energia solar, conhecida também como módulo fotovoltaico, é um conjunto de células fotovoltaicas ligadas em série e encapsuladas em várias camadas de proteção.

As placas fotovoltaicas de maior comercialização no mercado atualmente são compostas de 60 ou 72 células, com potências entre 240 Watts e 335 Watts, em média.

São compostas por várias camadas de proteção e isolamento, necessárias para se encapsular um conjunto de células fotovoltaicas e que formam a estrutura de uma placa de energia solar, sendo:

  • Uma lâmina de vidro temperado;
  • Um material orgânico, como o EVA (eileno-vinil-acetato);
  • As células conectadas;
  • Mais uma lâmina de EVA (ou similar);
  • Uma cobertura, que pode ser vidro, tedlar, PVC, ou outros polímeros.

Por fim o conjunto será emoldurado, utilizando geralmente alumínio anodizado, e serão colocadas as caixas de conexão, cabos e conectores, para a ligação em série.

As placas de energia solar, ou seja, placas fotovoltaicas passam por vários testes mecânicos. Todos eles permitem determinar a capacidade dos módulos de resistirem às intempéries e que medem a qualidade do isolamento de seus condutores e moldura, além de possíveis defeitos que possam aparecer em caso de montagem de módulos em estruturas inadequadas.

Os módulos fotovoltaicos comerciais possuem forma quadrada ou retangular, com uma espessura de não mais que 4 cm (sem contar a moldura). E, embora tenha uma aparência rígida, seu peso varia entre 18 kg a 25 kg, e suportam ligeiras deformações, adaptando-se a esforços mecânicos.

Cada módulo fotovoltaico tem capacidade pico de geração “de fábrica” que é estabelecida através de testes de performance, que usam valores padrões de irradiância, massa de ar e temperatura, chamados de Condições Padrão de Teste (STC – Standard Test Conditions).

Contudo, essa capacidade não será impreterivelmente a apresentada pelo módulo em situações práticas, uma vez que as condições climáticas in loco serão distintas. Para gerar a quantidade de energia consumida em uma casa, é necessário utilizar um conjunto de placas de energia solar conectadas em série ou paralelo, que recebe o nome de painel solar ou painel fotovoltaico.

Define-se painel solar fotovoltaico como sendo um conjunto de módulos fotovoltaicos e, esse conjunto, chamados de Arranjo Fotovoltaico.

Como funcionam as Placas Solares Para Residências

As placas solares utilizam a luz do sol como fonte para a sua geração elétrica, fonte de energia renovável e abundante em todo o território nacional.

Se uma placa de energia solar é formada por dezenas de células fotovoltaicas, que são a unidade básica de geração da tecnologia fotovoltaica, compreender a atividade de uma placa de energia solar é entender o funcionamento de uma célula.

Uma célula fotovoltaica converte a luz do sol em eletricidade utilizando o princípio do efeito fotovoltaico.

O efeito fotovoltaico é a emissão de elétrons por um material semicondutor quando exposto à radiação solar, que no caso das células fotovoltaicas mais populares no mercado é o Silício (Si).

Para a fabricação das células solares, mistura-se o Silício com diversos outros elementos (normalmente o Boro e o fósforo) para a construção de duas camadas distintas, uma com excesso de elétrons (negativa, tipo N) e outra com falta de elétrons (positiva, tipo P).

Na fabricação da célula solar as duas camadas são sobrepostas, com a negativa por cima. Em virtude do campo elétrico gerado entre as duas, os elétrons ejetados não conseguem passar diretamente para a camada positiva.

As duas camadas então são conexas por condutores externos que formam uma corrente elétrica pela movimentação dos elétrons, a qual damos o nome de energia solar fotovoltaica.

Como cada célula gera uma quantidade ínfima de energia, é necessário a junção de dezenas delas para se formar uma placa de energia solar com maior capacidade de geração elétrica. Todavia, uma única placa solar ainda não é eficiente na alimentação de toda uma residência, motivo pelo qual se agrupam mais delas para a formação do painel solar.

Como Instalar Um Sistema de Energia Solar em Casa

Agora que você entendeu o funcionamento de um sistema, veja quais são os 3 passos simples para você ter essa economia na sua casa.

Simulação do Seu Sistema

Visto que a quantidade de energia que cada pessoa ou família consome varia entre si, os sistemas devem ser projetados e instalados especificamente para cada um. Pensando nisso, conseguir estimar o tamanho do sistema que você precisará para a sua casa é o primeiro passo para você economizar na sua conta de luz.

Apesar do seu consumo elétrico e a tarifa de energia serem conhecidos através da sua fatura de energia, outros fatores mais específicos são levados em consideração para realização desse cálculo, como média de radiação solar local, entre outros.

Contudo, por meio de uma calculadora solar, é possível estimar com a alta precisão o tamanho e potência do seu sistema e, ainda por cima, a economia que poderá obter com a energia solar.

Orçamento do Seu Sistema

Depois de estimar o tamanho do seu sistema e quanto poderá economizar com ele, o próximo passo é solicitar o orçamento do seu projeto de energia solar.

A equipe comercial e técnica tirará todas as dúvidas que você tiver em relação ao sistema, bem como suas marcas e modelos, além de negociar as formas de pagamento e opções de financiamento.

Assim que você fechar a proposta, você receberá a visita técnica no local para a coleta das informações que serão necessárias para a realização do projeto executivo e futura instalação do seu sistema, bem como a entrada na documentação para solicitação de acesso junto à rede da distribuidora.

Instalação e conexão do Seu Sistema

Depois que o projeto do sistema for finalizado e todos os equipamentos forem entregues no local, chega o momento de instalação e conexão do seu sistema junto à rede da distribuidora.

Assim que toda a instalação mecânica e elétrica do sistema tiver sido concluída, caberá a distribuidora realizar a vistoria do sistema. Caso tudo esteja de acordo com o projeto que fora apresentado, é realizada a conexão do sistema a e a troca do relógio pelo modelo bidirecional.

CONTEÚDOS RELACIONADOS
Ainda não temos conteúdos relacionados para esse artigo!
Site produzido por Digitalize Now.