O que é o sistema solar híbrido?

O que é o sistema solar híbrido? Como ele funciona? Ele é offgrid ou ongrid? Saiba todas as respostas nesse conteúdo completo!

o-que-e-o-sistema-solar-hibrido

O sistema solar híbrido também é conhecido como sistema fotovoltaico híbrido. A tecnologia da energia solar está em constante evolução como alternativa mais sustentável e de menor custo na conta de luz.

Os sistemas fotovoltaicos híbridos transformam a energia solar em energia elétrica. Além disso, o sistema solar híbrido tem baterias que armazenam a energia produzida em excesso para ser utilizada quando não há sol e também é conectado à rede elétrica pública.

Portanto, esse pequeno guia vai ensinar tudo que você precisa saber sobre o sistema fotovoltaico híbrido e seus diferentes tipos.

Como funciona o sistema solar híbrido?

O tipo de sistema solar híbrido produz energia elétrica para residências, indústrias e empresas, entre outros estabelecimentos, através das placas fotovoltaicas. Elas transformam a luz solar em energia elétrica.

O diferencial do sistema fotovoltaico híbrido é que ele também mantém energia armazenada em um banco de baterias. Além disso, o sistema solar híbrido também é conectado à rede elétrica de energia convencional.

A característica de conexão com a rede elétrica pública também é uma característica do sistema solar on-grid. No entanto, esse sistema não possui baterias.

Existe também o sistema off-grid que só tem um banco de baterias. O sistema solar híbrido é uma junção das melhores vantagens de ambos.

Por isso os sistemas fotovoltaicos híbridos dão mais economia e mais eficácia já que continua em funcionamento mesmo com queda total de energia da rede elétrica.

Há diferentes tipos de sistemas solares híbridos. Cada um tem funções e aplicações diferentes em sua composição e instalação. Dessa forma o consumidor tem energia segura e ininterrupta.

Como funciona o inversor fotovoltaico híbrido?

O inversor híbrido possui nele a junção de dois tipos de inversores dentro do mesmo módulo: um inversor autônomo e um inversor interativo.

O inversor interativo fica ligado à rede elétrica e o inversor autônomo é ligado aos aparelhos e luz que utilizam energia elétrica no local de instalação.

Os dois inversores são alimentados pelo sistema com banco de baterias que o sistema solar híbrido possui. Porém cada uma tem uma especificidade:

  • O inversor alternativo vai se desconectar da rede elétrica de houver queda de energia;
  • O inversor autônomo vai alimentar a localidade com energia elétrica sem parar.

Para fazer a instalação de um sistema fotovoltaico híbrido é sempre necessário fazer mudanças na localidade em que o sistema vai funcionar.

Os equipamentos que precisam ser energizados continuamente são ligados ao inversor autônomo que não para de funcionar nunca. O inversor interativo é ligado ao quadro geral da localidade.

Por isso são duas instalações que não dependem uma da outra: uma para armazenar energia no banco de baterias (inversor autônomo) e a outra conectada à rede elétrica (inversor alternativo).

Esse tipo de instalação e funcionamento é mais utilizado no sistema All in One. O sistema bimodal é um pouco diferente. Entenda tudo ao decorrer da leitura.

Quais são os diferentes sistemas solares híbridos?

Embora a instalação de um sistema híbrido tenha sido explicada, há variações de acordo com o tipo de sistema solar híbrido.

Em geral, o sistema híbrido All in One possui baterias, inversor autônomo e inversor interativo. No entanto, também existe um tipo com um inversor bimodal.

Normalmente as baterias de um sistema solar híbrido são feitas de lítio, ferro e fosfato. Eles também têm um painel para o controle do banco de baterias. Conheça os tipos de sistemas solares híbridos disponíveis.

Sistema Solar Híbrido All in One

Conforme foi explicado anteriormente o sistema híbrido All in One possui um inversor interativo e um inversor autônomo.

Ele conta também com:

  • Retificadores;
  • Controladores de carga;
  • Outros equipamentos.

Esse é o sistema mais indicado para o consumidor que precisa de alimentação de cargas prioritárias em algumas instalações além de equipamentos que não podem ficar sem energia no caso de um blecaute, por exemplo.

O sistema híbrido All in One possui uma arquitetura modular que oferece otimizações e ampliações para necessidades mais complexas de fornecimento de energia elétrica.  

A comercialização de sistemas fotovoltaicos híbridos é realizada em projetos já arquitetados com modelos pré-existentes. Eles são homologados por um fornecedor. No entanto, existem situações em que é possível integrar outros equipamentos e funcionalidades de acordo com as necessidades do consumidor.

Nesses casos, engenheiros especializados conseguem a aprovação e homologação do projeto.

O sistema solar híbrido também tem a vantagem de acumular a energia fotovoltaica gerada a mais e o consumidor pode utilizar posteriormente de três formas:

  • Abatimento do custo da conta de luz;
  • Utilizar o crédito em outras localidades registradas no mesmo nome da localidade em que o sistema está instalado (como pessoa física ou jurídica);
  • Utilizar os créditos no futuro na mesma localidade de instalação sem acréscimo de custo na conta de energia.

Como é realizada a homologação de um sistema All in One para sua instalação?

A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) promove a autorização da implantação de um sistema de energia solar híbrido All in One. Isso significa que para conseguir a implantação do sistema o consumidor vai seguir alguns passos:

  1. É necessária a solicitação da conexão de energia solar para a distribuidora de energia elétrica;
  2. O projeto será enviado para a distribuidora analisar;
  3. Existe um prazo de 120 dias para realizar a instalação do sistema híbrido de energia solar e solicitar uma vistoria da concessionária de energia;
  4. Um técnico especializado vai fazer a vistoria e realizar um relatório que será enviado para a distribuidora de energia analisar;
  5. O último passo é outra vistoria técnica para autorizar a ligação do sistema e o relógio é trocado gratuitamente por um medidor bidirecional. Ele controla a entrada e saída da energia da localidade.

Todo esse processo é gratuito.

Sistema Solar Conectado à Rede Híbrido Bimodal

Esse tipo de sistema tem um inversor autônomo e a ajuda de um inversor bimodal.  Isso significa que o sistema faz o consumo direto pela rede elétrica pública ou alterna para a energia acumulada no banco de baterias.

O diferencial está na hora de fazer o dimensionamento do projeto de sistema solar híbrido. Isso porque o sistema bimodal tem um inversor híbrido que faz o carregamento de banco de baterias com energia fornecida pela rede elétrica. Diferente do sistema All in One que utiliza a transformação da luz solar para o armazenamento de energia nas baterias.

Por isso as baterias sempre estarão carregadas mesmo se o sol não apareceu para o seu carregamento. Ele funciona como um “nobreak”. O custo desse tipo de sistema híbrido é mais elevado por conta da diferenciação de baterias.

É importante ressaltar também que o sistema híbrido bimodal não faz o armazenamento de energia excedente gerada pelo sol como no modo All in One.

Por conta disso, não é necessário homologar para fazer a implantação do sistema, mas ele ainda precisa de um engenheiro especializado. Ele não precisa ser homologado porque não vai gerar créditos para serem utilizados posteriormente.

CONTEÚDOS RELACIONADOS
Ainda não temos conteúdos relacionados para esse artigo!
Site produzido por Digitalize Now.